segunda-feira, 9 de maio de 2011

Zé Dirceu: Quanto mais eles batem, mas o Zé cresce Por Law Araújo*

Essa semana começa com mais um ataque da mídia a pessoa de José Dirceu da Silva, ex- Presidente Nacional do Partido dos Trabalhadores e ex- Ministro Chefe da Casa Civil do governo Luiz Inácio LULA da Silva.

Zé Dirceu em seu blog rebateu as acusações e garantiu processar os envolvidos no caso (veja nota em www.zedirceu.com.br). Mas o que a (IN)Veja, a Globo e O Globo, a Folha e os demais órgãos da pseuda imprensa brasileira não entendem é que quanto mais batem, mas o Zé cresce. Zé Dirceu tem viajado esse país e por onde passa reencontra amigos/as e admiradores/as e novos/as amigos/as e novos/as admiradores/as. O Comandante tem entrado e saído dos mais variados locais, Estados, cidades de cabeça erguida e olhando cada pessoa em seus olhos, no mais fundo de seus olhos. Quem faz isso são somente aquele e aquela que nada tem a dever e a temer.


A nova tentativa é baixa, desqualificada, sem nexo e/ou lógica. Na outra semana era Zé Dirceu candidato a Presidente do PT Nacional para se opor a vontade da Presidenta Dilma. E de onde eles tiraram isso para publicar? Da cabeça deles ora bolas. E pediram desculpas? Colocaram errata? Deram a Zé direito de resposta? Não. Nenhum. Aliás, como sempre fazem, acusam, criticam, difamam, fazem as mais escabrosas calunias e nem uam retratação eles (a grande imprensa) apresentam. Isso é fazer jornalismo? Lógico que não.


O fato é que Zé e o PT ligados intrisecamente são alvos e serão ainda por todo esse 2011 e 2012 - até chegarmos à conquista de inúmeras prefeituras pelo Brasil, destacando capitais importantes como Salvador e São Paulo - porque eles insistem em bater no Comandante Zé Dirceu. A certeza que fica, aliás, as certezas que ficam são duas:


1º Ninguém atira pedra em árvore que não dá fruto - e Zé Dirceu é árvore frutífera;


2º Aqueles que conhecem Zé Dirceu sabem que mais uma vez esse ataque é infundado e visa unicamente abalar (sem conseguir evidentemente) ao PT e ao nosso governo e o projeto para 2012.


No mais é cabeça erguida e dizer nas ruas e praças e avenidas e escolas e universidades e comunidades e quilombos - "Dirceu guerreiro do Povo Brasileiro!" E junto com ele lutar por sua Anistia, provando sua inocência e calando a boca de uma vez por todas dos que hoje falam, escrevem, reproduzem essas besteiras na TV, Rádio, Blogs, Revistas e Jornais.


*Law Araújo é Coordenador Geral do Coletivo Pensar Negro e Filiado ao Partido dos Trabalhadores - PT Salvador Bahia, Membro da Corrente Articulação - Construindo Um Novo Brasil - CNB.

2 comentários:

Antonio Barbosa Filho disse...

Informo aos amigos(as) da Bahia que acabo de lançar o livro "O Brasil na 'era dos imbecis'- o discurso de ódio da Direita", sobre os grupos radicais fascistas que pregam um golpe contra a Democracia, sob várias formas. Pode ser encontrado no site do Clube de Autores: https://www.clubedeautores.com.br/book/188020--O_Brasil_na_era_dos_imbecis#.VX2tEvmqpBc
Obrigado e um grande abraço!

João Luiz Pereira Tavares disse...


agora 2016 terminando:

UM MOMENTO, APENAS UM!, SUI GENERIS. EIS:

Em 2016 houve fato fabuloso sim, apesar de Vanessa Grazziotin falar que não, dessa forma assim:

"O ano de 2016 é, sem dúvida, daqueles que dificilmente será esquecido. Ficará marcado na história pelos acontecimentos negativos ocorridos no Brasil e no mundo. Esse é o sentimento das pessoas", diz Grazziotin.

Mas, por outro lado, nem que seja apenas 1 fato positivo houve sim! É claro! Mesmo que seja, somente e só, um ato notável, de êxito. Extraordinário. Onde a sociedade se mostrou. Divino. Que ficará na história para sempre, para o início de um horizonte progressista do Brasil, na vida cultural, na artística, na esfera política, e na econômica. 
Que jamais será esquecido tal nascer dos anos a partir de  2016, apontando para frente. Ano em orientação à alta-cultura. Acontecimento esse verdadeiramente um marco histórico prodigioso. Tal ação acorrida em 2016 ocasionou o triunfo sobre a incompetência. Incrementando sim o Brasil em direção a modernidade, a reformas e mudanças positivas e progressistas. Enfim: admirável. 

Qual foi, afinal, essa ação sui-generis?

Tal fato luminoso foi o:

-- «Tchau querida!»
[O "Coração Valente", de João Santana"].

Eis aí um momento progressista, no ano de 2016. Sem PeTê.

Feliz 2017.